terça-feira, 5 de janeiro de 2016

Praia




   Mergulhei-me na tua raiva,
   respirei teu medo,
   nadei nos teus lábios,
   e me afoguei logo cedo.

   Você banhou minha alma,
   destruiu as mágoas
   e só trouxe calma.
   
   Me abandonou na praia, 
   assim, sem avisar.
   Deixou de ser mar 
   e em outros oceanos
   não me ensinou a nadar.   
Postar um comentário